terça-feira, 22 de novembro de 2011

SEEDSAVERS TOUR


Nos dias 8 e 9 de Novembro tivemos o prazer de participar em duas oficinas da SeedSavers Tour em Lisboa  organizadas pela Campanha Pelas Sementes Livres 
Aqui  ficam alguns desses momentos 















Nas suas hortas e nos cursos de permacultura, Michel e Jude sempre evidenciaram a conservação da bidiversidade e a produção de sementes como componentes essenciais da produção de alimentos.

A concentração do mercado das sementes a partir de meados dos anos 70 resultou no desaparecimento de milhares de variedades não rentáveis e a sua substituição por uma pequena quantidade de híbridos. Foi este panorama que levou Michel e Jude a fundar a “Seed Savers' Network”, em 1986, como ferramenta para contrariar a globalização das sementes e as patentes sobre as plantas. Rapidamente foram reconhecidos no meio permacultor como o braço sementeiro da Permacultura.

Este ano a rede dos Seed Savers celebra 25 anos de trabalho pioneiro na área da acção comunitária pelas sementes e conta já com cerca de 100 redes locais de sementes na Austrália, para além de ter dinamizado a preservação de sementes tradicionais em outros 40 países, entre eles Afeganistão, Índia, Japão, Timor e Equador.

Os Seed Savers levaram a cabo um importantíssimo trabalho de recolher, catalogar e guardar sementes de variedades tradicionais por toda a Austrália. Estas sementes são mantidas vivas replantando em média 1.200 variedades por ano nas hortas dos Seed Savers e trocando-as entre hortelões espalhados por toda a Austrália, contribuindo assim para a adaptação contínua das plantas locais.

Para além da participação em diversos estudos de investigação científica, individualmente ou em conjunto com universidades e outras instituições, o trabalho de Michel e Jude Fanton consiste em apoiar a criação de redes locais de troca de sementes, bancos de sementes e hortas de preservação de sementes de variedades tradicionais um pouco por todo o mundo.

 Entre as suas publicações constam o “Seed Savers' Handbook” - uma referência para cultivar, preparar e conservar 117 variedades tradicionais de plantas alimentares da Austrália e da Nova Zelândia – e o documentário “Our Seeds” / “As Nossas Sementes” - filme que celebra os guardiões de sementes, os agricultores e horticultores que preservam e partilham a fonte da nossa herança alimentar diversa -. Em breve lançarão um novo documentário, “Our Roots”, filmado em Vanuatu.

Michel e Jude Fanton são uma inspiração para milhares de hortelões e defensores da nossa herança alimentar comum. Permacultores de longa data (os seus desenhos figuram no manual de Permacultura e o Bill Mollison foi um visitante frequente nas suas hortas), hoje dedicam-se sobretudo a espalhar a mensagem das sementes tradicionais e a apoiar a criação de sistemas locais de preservação e troca de sementes.

Fonte http://gaia.org.pt/seedsaverstour
O site de Jude e Michel Fanton :  http://www.seedsavers.net/



EM PORTUGAL

Em Portugal, há mais de dez anos que a rede local de preservação de variedades tradicionais, a Colher para Semear tem desenvolvido um trabalho essencial na identificação e preservação de variedades tradicionais de polinização aberta, tendo já uma extensa rede de guardiões de sementes, que conservam e partilham espécies que, de outra forma, poderiam já ter desaparecido.



Contactos e informações da Colher para Semear :
http://www.nelsonavelar.com/permacultura/noticias_permanentes/ColherSemear_ficha.pdf
https://www.facebook.com/pages/Colher-para-Semear/113164618765566


Campanha Pelas Sementes Livres
Sementes Livres Titom


A Campanha pelas Sementes Livres é uma iniciativa europeia com núcleos na maioria dos Estados-Membros da União Europeia. 
Em Portugal a campanha é dinamizada pelo Campo Aberto, GAIA, Movimento Pró-Informação para Cidadania e Ambiente, Plataforma Transgénicos Fora e Quercus, para além de contar já com várias dezenas de subscritores.

Unindo cidadãos preocupados, agricultores, criadores independentes e organizações e associações sem fins lucrativos por toda a Europa, esta campanha visa inverter o rumo da agricultura na Europa, onde os modos de produção intensivos se sobrepõem cada vez mais à agricultura tradicional e de pequena escala e onde as variedades agrícolas e as próprias sementes, a base da vida, estão a ser retiradas da esfera comum e entregues nas mãos de multinacionais do agro-negócio. 

A expressão mais recente desta tendência é a legislação a ser proposta pela Comissão Europeia para restringir a livre reprodução e circulação de sementes, fechar variedades de plantas agrícolas anteriormente pertencendo ao bem comum em patentes e ilegalizar as variedades não registadas. A nova 'Lei das Sementes' visa retirar o papel de curador da semente ao agricultor, papel esse que desempenhou, com proveito para toda a humanidade, desde o nascimento da agricultura e da civilização há 10.000 anos!


Para mais informações:
Lanka Horstink
coordenadora da Campanha pelas Sementes Livres em Portugal,
tel 910 631 664, sementeslivres@gaia.org.pt
Site da Campanha pelas Sementes Livres: www.sosementes.gaia.org.pt